For full functionality of Casamozambique site it is necessary to enable JavaScript. Here are the instructions how to enable JavaScript in your web browser.

Relatório de meio de ano , clima econômico e investimento estrangeiro em Moçambique

Postado por: Admin Relatório de meio de ano , clima econômico e investimento estrangeiro em Moçambique

Aug 22, 2016

A execução do Orçamento do Estado para o primeiro semestre deste ano aponta para uma receita de MZN 72,3 bilhões, 41% das previsões originais. O gasto total foi de MZN 95,2 bilhões, correspondendo a 19,6% do orçamento, que compreende um componente interno de 26,2% e um 13,3% externa, influenciada por situações econômicas internas e externas.

Na conclusão da 27ª Sessão Ordinária do Conselho de Ministros (Gabinete) na segunda semana de Agosto, o porta-voz do governo e vice-ministro da Saúde, Mouzinho Saíde, disse que o governo estima uma taxa de crescimento anual de 4,5% (contra estimativa inicial de 7%) e uma taxa de inflação média anual de 10,12%.

Estes números ainda parecem excessivamente otimistas,apenas  uma semana após o Standard Bank rever as suas previsões de crescimento econômico de 2016 para Moçambique de 5,6% para 2%, o governo ainda estava reivindicando que a economia nacional cresceu 4%. Isto em correlação com a inflação  em já ter atingido 20,75% no mês de Agosto.

De acordo com o Centro de Promoção de Investimentos  , o investimento directo aprovado por Moçambique no primeiro semestre do ano corresponde á USD 478 milhões.

Desse montante, US $ 304 milhões foram USD 52 milhões de Investimento Estrangeiro Direto (IED), e USD 122 milhões em Investimento Directo Nacional, em empréstimos á empresas subsidiárias e outros empréstimos.

Os mesmos dados mostram que todos os tipos de investimentos cairam drasticamente, com o investimento estrangeiro chegando em queda de 54% e os investimentos nacionais em queda de 56%.

O investimento português em Moçambique durante a primeira metade do ano foi dividido em 17 projetos aprovados, muito abaixo dos 34 projetos aprovados para o mesmo período no ano passado, com Moçambique perdendo mais de US $ 17 milhões em investimento.

A China foi o maior investidor em Moçambique no primeiro semestre do ano com USD 154 milhões, compreendendo cerca de 60% do IDE total registrado no período. Muito atrás estavam a África do Sul (USD 45 milhões), Mauricius (USD 29 milhões), Reino Unido (USD 22 milhões) e Portugal (USD 14 milhões).

Os outros países na lista dos 10 maiores investidores são a Turquia, com uma crescente conexão política de investimento contínuo no país, Itália, Índia, Espanha e Estados Unidos.

Quase 80% do investimento estrangeiro aprovado pelo CPI está concentrado na construção e obras públicas, indústria, agricultura e agro-indústria. Mais da metade (55%) vai para as províncias de Maputo e Cidade de Maputo , seguido de 21% para a Província de Sofala.

Fonte: O País/A Bola/Observador/MacauHub/Reuters/Agencia de Informacao de

Moçambique